Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Paulo Marques - Só Proveitos - saber fazer :: fazer saber

Estes e outros textos do autor, sobre temas de fiscalidade, em: www.facebook.com/paulomarques.saberfazer.fazersaber

Paulo Marques - Só Proveitos - saber fazer :: fazer saber

Estes e outros textos do autor, sobre temas de fiscalidade, em: www.facebook.com/paulomarques.saberfazer.fazersaber

REGULARIZAÇÃO DE IVA EM CRÉDITOS DE COBRANÇA DUVIDOSA, APRESENTAÇÃO DO PEDIDO DE AUTORIZAÇÃO PRÉVIA E CERTIFICAÇÃO PELO CONTABILISTA CERTIFICADO INDEPENDENTE

REGULARIZAÇÃO DE IVA EM CRÉDITOS DE COBRANÇA DUVIDOSA, APRESENTAÇÃO DO PEDIDO DE AUTORIZAÇÃO PRÉVIA E CERTIFICAÇÃO PELO CONTABILISTA CERTIFICADO INDEPENDENTE

 

[ Em alternativa à leitura deste texto, pode optar por ouvir o vídeo disponibilizado que preparei sobre o mesmo tema. ]

 

O Orçamento do Estado para 2020 introduziu a possibilidade de contabilista certificado independente (CCI) passar a certificar pedidos de autorização prévia (PAP) apresentados pelo credor, tendo em vista a regularização do IVA incluído em créditos considerados de cobrança duvidosa, conforme previsto nos artigos 78.º-A a 78.º-D do CIVA, desde que o valor do imposto não exceda 10 000 € por PAP.

Também por alteração do Orçamento do Estado para 2020, foi reduzido de 24 para 12 meses o tempo de espera para que os créditos de cobrança duvidosa apresentem um risco de incobrabilidade devidamente justificado, e seja possível regularizar o IVA no âmbito do n.º 2 do artigo 78.º-A do CIVA. E o período de apresentação do PAP decorre nos 6 meses seguintes aos 12 meses de mora.

Está também prevista situação de créditos de cobrança duvidosa para os créditos que estejam em mora há mais de seis meses desde a data do respetivo vencimento, o valor dos mesmos não seja superior a 750 €, IVA incluído, e o devedor seja particular ou sujeito passivo que realize exclusivamente operações isentas que não confiram direito à dedução. Nestas situações não é exigida a apresentação de PAP.

Não aproveitar aquele prazo de meio ano para apresentar o PAP – nas situações em que o mesmo é exigido – é desperdiçar a oportunidade de regularizar o IVA dos créditos de cobrança duvidosa. Mesmo que estas dívidas venham a ser depois declaradas incobráveis, já não será possível regularizar o IVA por via da incobrabilidade. Porque a recuperação do imposto relativo a créditos considerados incobráveis, em qualquer das situações previstas no n.º 4 do artigo 78.º-A do CIVA, só é possível quando o facto relevante que determina a incobrabilidade ocorrer antes de terminados os 12 meses de mora, ou os 6 meses de mora, consoante as tipologias de créditos atrás referidas.

A possibilidade de o CCI certificar o PAP foi finalmente regulamentada pela Portaria n.º 303/2020 de 28 de dezembro e implementada no Portal das Finanças.

Esta é, sem dúvida, mais uma possibilidade de afirmação da valia e importância do contabilista certificado, que todos devemos aproveitar. Mas exige-nos preparação para responder à altura da responsabilidade que nos foi conferida.

A certificação do PAP pelo CCI exige muito mais do que um “pisco” e um “click” no botão “certificar” no Portal das Finanças. Há todo um trabalho prévio a realizar, pois a identificação da fatura relativa a cada crédito de cobrança duvidosa, a identificação do adquirente, o valor da fatura e o imposto liquidado, a realização de diligências de cobrança por parte do credor e o insucesso, total ou parcial, de tais diligências, bem como outros elementos que evidenciem a realização das operações em causa, devem encontrar-se documentalmente comprovados e ser também certificados pelo CCI, nos PAP em que intervenha.

Na formação “APRESENTAÇÃO e CERTIFICAÇÃO de PEDIDO DE AUTORIZAÇÃO PRÉVIA por CONTABILISTAS CERTIFICADOS”, especialmente preparada para se “saber fazer”, vou “fazer saber” sobre todo o enquadramento do PAP.

Abordaremos o PAP ponto a ponto, como a imagem mostra. Desde as situações em que deve ser utilizado para a regularização de IVA de créditos considerados de cobrança duvidosa, prazo e procedimento de apresentação, passando pela certificação pelo CCI, e incluindo todo o desenvolvimento posterior para devedor e para credor.

Com destaque para a explicação detalhada sobre todo o processo de certificação pelo CCI e elaboração do respetivo relatório de certificação (com disponibilização de modelo).

Em complemento, abordaremos a possibilidade de o CCI certificar que se encontram verificados os requisitos legais para a dedução do imposto respeitante a créditos considerados incobráveis.

Programa, mais informações e inscrições na formação aqui.

Já conhece o Curso Avançado em Fiscalidade da ENB?

https://youtu.be/j558ZYaSVXE

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.